sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Pueril





Ontem à noite sonhei
Que a inspiração não dormia...
Coisa mais boa seria
Se isso fosse verdade!

Sonhei não haver saudade
Nem confusão
Nem conflito
Paixão não era delito
E se obedeciam às vontades

Que maravilha seria
Ver desejos saciados
E o meu sorriso espelhado
No fundo dos olhos teus...

E para além desse sonho
Sair por aí dançando
Feito crianças, brincando,
Sob um céu mais do que azul...

Mas os sonhos são finitos
E as noites – pena! – terminam
E ao ver o dia surgindo
Volta em meu peito a saudade,
O conflito
E a vontade,
O desejo
E a confusão...

E a inspiração? Foi-se embora!
Porque já estava na hora
De novamente dormir...

E o meu sorriso?
Quem dera!
E os teus olhos?
Quimera!

Numa outra noite...
Quem sabe...

Goimar Dantas
São Paulo
06-02-09



7 comentários:

Lê e Iza disse...

Linda poesia!

poesia potiguar disse...

Meninas,

obrigada pela visita e parabéns pelo amor de vocês pelas "palavras"!

Voltem sempre!

Anônimo disse...

Linda mesmo.

William F.

ec.cassio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ec.cassio disse...

é um sonho essa poesia...sabe eu sinto na pele!

b.
E

Anônimo disse...

"Mas os sonhos são finitos
E as noites – pena! – terminam"

Tomei emprestado do poema esses dois versos para te dizer algo que há muito me intriga nos seus poemas: você consegue fazer rimas das não rimas.
Vou me explicar melhor. "Finitos e terminam" não rimam, pelo menos entre as rimas tradicionais. Mas, para meus ouvidos, há entre eles uma doce, espontânea, natural rima, um encaixe perfeito, uma união inseparável entre coesão e coerência, campos lexical e semântico.

Outra coisa que me chama a atenção em seus poemas é que sua eterna "briga" com a inspiração, da qual alega ausência, já nos deu muitos poemas extremamente inspirados e sensíveis. É a soma da sensibilidade nata da poesia com a sensibilidade natural da poetisa. E nós, os amantes, nos regalamos.
Não pare, por favor, não pare de brigar com a inspiração. Toda vez que você briga, vem à luz um lindo rebento soltando os sininhos dos sentimentos.
Parabéns, mil vezes hipersuper parabéns.
Prof. Leo Ricino

poesia potiguar disse...

Meu querido Leo...

o seu desejo é uma ordem! pode deixar que vou continuar "brigando" com Dona Inspiração...rs!

E uma vez mais, muito obrigada pelos comentários tão "inspirados". Sempre aprendo muito com eles. Volte sempre, sempre, sempre!

beijão pra você!!