quinta-feira, julho 03, 2008

O Japão é aqui


Mês passado tive o privilégio de conferir duas grandes festas que renderam homenagens aos 100 da Imigração Japonesa em São Paulo. Dia 18 de junho, estive no São Paulo Fashion Week, cuja decoração e as exposições estavam repletas de imagens, ícones e programações ricamente orientais. Esta foto foi tirada no lounge do Senac, durante uma performance que orientava o público sobre a etiqueta nipônica à mesa.




Gostei, principalmente, da exposição de quimonos do século XIX, especialmente confeccionados para ocasiões importantes como casamentos e celebrações da maioridade das moçoilas nipônicas, que, naquela época, era comemorada aos 20 anos (não sei se ainda é assim...). Este é um exemplar do acervo do Bunka Gakuen Costume Museum.



Também gostei muito da exposição de roupas que mesclou produções de estilistas famosos como Kenzo, Issey Miyake e Rai Kawakuba, às peças confeccionadas por alunos da conceituada faculdade de moda de Tokyo, a Bunka Fashion College. Esse vestido da foto, por exemplo, é de um estudante. A-d-o-r-e-i! Muito irreverente!


Estavam lindas, ainda, as roupas expostas logo na entrada da Bienal, todas concebidas pelos alunos do curso de Moda do Senac São Paulo.





Já no dia 21 de junho, foi a vez de ir, pela primeira vez, ao Sambódromo. O objetivo era ver a mãe da minha amiga Cláudia, Dona Fumiko Mukai, de 78 anos, dançando... Ela é essa bonequinha oriental que aparece no centro da foto, logo na primeira fileira.


Mas, ao chegar lá tive acesso, também, a desfiles, música, lutas e outras manifestações da cultura japonesa. Essa foto, por exemplo, foi tirada durante a passagem do Trio Elétrico Sol Nascente. Sim, você leu bem, era um Trio Elétrico japonês...






Foi lindo ver as crianças tocando instrumentos típicos e entoando canções idem.




Aí estão alguns dos meus amigos das famílias Mukai e Teramito. A bateria da minha máquina foi para o espaço e até agora estou esperando a Andréia Mukai e o Márcio Teramito me mandarem as fotos que prometeram... Ai, ai, viu? Mas, não posso reclamar. Não fossem eles e sua influência incrível no mundo nipônico paulista, eu jamais teria conseguido o convite, disputadíssimo, pra essa festa. O lado chato da coisa é que tava um frio lascado nesse dia... E eu, que sofro de frio crônico, reclamei e padeci horrores, claro...



Segue meu poema-homenagem a essas duas experiências

O Japão é aqui...

Em fase “deixe-me ir preciso andar”
tenho registrado imagens por onde escolho passar.
São lugares, são eventos, são sonhos, são pensamentos,
são paisagens diferentes...
É São Paulo aqui e lá.
Essa terra que é tão minha, tão sua, sempre tão nossa, cheia de gente da roça,
cujos sonhos vêm plantar...
Em meio aos seus edifícios, asfaltos cheios de vícios,
no cerne dos monumentos, praças, Viaduto do Chá...
Por entre tantos cafés, ruas, bailes, cabarés,
bem no Centro da Cidade ou mais pro lado de lá...
E na São Paulo do Oriente, vi a festa dessa gente que aqui chegou,
há 100 anos, sempre pronta a trabalhar...
Eu vi um Japão de cores, sob a chuva, a celebrar.
Eu vi os olhos puxados, brilhando, de par em par...
Então, vi o Sol Nascente o sambódromo atravessar!!!
E vi a Dona Fumiko, toda orgulhosa, a dançar.
Eu vi pequenas crianças em coreografia exemplar.
Eu vi o Japão da moda contagiar meu olhar...
E mais do que o Sol Nascente...
Vi São Paulo, de repente, querendo se orientar...

Goimar Dantas
São Paulo
30-07-08

5 comentários:

César Quadros disse...

Vou gostar dessa nova fase "deixe-me ir..." adoro fotos!

Quero saber mais sobre essas novidades profissionais!

A partir de agora quero que seja verão eh eh eh eh

Porque haja mentalização pra acordar essa praticante de Yoga na "madrugada" fria. Já estou preparando minha mente eh eh eh eh eh

bjs

Zilmara Dahn disse...

aff, que eu quero me orientar!!!

menina, isso foi um post ou um TCC?

demais!

e dona Fumiko?

Que arrasooooooo!!!

poesia potiguar disse...

Ai, César!!!!!

por favor, mentalize mesmo porque a coisa não vai ser fácil... acho que vou regredir uns cinco anos nas posições as quais já domino porque de manhã, você sabe, sou uma negação... ninguém merece...

obrigada pelo comentário e aguarde mais fotos-poemas-dilemas e afins!

beijos!

Zil, querida: então! tirei muito mais fotos nos dois eventos e deu o que fazer pra escolher quais postar. Mas a da dona Fumiko, realmente, não poderia faltar. Eu a amo. Ela é um doce. Também amo o missoshiro caprichado que ela faz... Ai, que delícia... Esse, sim, merece um TCC...

BJS

betão disse...

日本はここにある… 段階で「」歩くことは必要に行くために私を私登録したのための私が渡ることを選ぶイメージを残す。 それらはである場所、であるでき事、である夢、である思考、である異なった景色… それはあちこちでSãoパウロである。 そう私の物である、常にそう私達のもの完全な、この土地、そう夢が…植わることを来るroçaの人々の、 建物への方法では、記念碑のcerneの悪の完全なasfaltos、正方形、茶の陸橋… 同様に多くのコーヒー、通りの球、都市の中心またはそこにのプロ側面のキャバレーの間、よく… 東のSãoパウロのE、VIここに着いたこの人々、それはの党働くために過す100年を、常に用意する… 私は、雨の下で、祝うために色の日本を見た。 私は見、照る引っ張られた、目を広く… それから、VI十字への朝日のsambódromo! E VIふみこの所有者、すべてに自慢している1、踊るため。 私は模範的な振り付けの小さい子供に会った。 私は見た私の一見を感染させるために方法の日本を… E何より多く朝日… VIそれ自身を方向づけ突然たいと思っているSãoパウロ、…

Goimar, traduzi seu poema...

Gostaria de passar a lhe enviar o nosso jornal eletrônico LITTERA TOUR... Gratis e de envio anônimo... Só precisaria de seu e-mail...

Neste mês uma das edições é sobre LOLITA E AS BORBOLETAS... Só vendo para saber a relação...

Grato

Beto

poesia potiguar disse...

Oi, Beto!

Muito obrigada pela tradução do poema!

Recebi o jornal hoje. Gostei muito, logo de cara, das reproduções da Frida Kahlo. Vou ler com calma!

Mais uma vez, obrigada!